Leitura e entendimento de texto



Soneto de Fidelidade
Vinicius de Moraes

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento

E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto  

Ao seu pesar ou seu contentamento         



E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.



Vinicius de Moraes, "Antologia Poética", Editora do Autor, Rio de Janeiro, 1960, pág. 96.


1) Sendo o verso cada linha do poema, quantos há no “Soneto da Fidelidade”? E quantas estrofes?
2) Considerando o esquema de rimas, como podemos denominá-lo em cada estrofe?
3) Quantos versos existem em cada estrofe? Isso configura um soneto? Explique.
4) Nesse consagrado poema, qual o sentimento evidenciado?
5) Quem o expressa? Essa pessoa é homem ou mulher? Justifique sua resposta por meio de passagens do poema.
6) A quem esse sentimento se dirige?
7) A quem ou ao que se refere as expressões destacadas “Quero vivê-lo”; “E em seu louvor”; “Ao seu pesar ou ao seu contentamento”.
8) A partir dos versos “De tudo, ao meu amor serei atento / Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto”, podemos perceber a maneira como o eu lírico trata o seu amor. Comente de que forma é essa relação?
9) No verso “Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto”, existe a repetição da conjunção aditiva “e”. Qual a contribuição dessa repetição para o entendimento desse verso?
10) “Dele se encante mais meu pensamento”. Este verso inicia-se por um pronome possessivo. A quem se refere esse pronome?
11) Dê uma interpretação para o verso “Quero vivê-lo em cada vão momento”.
12) A palavra “canto” no verso “E em seu louvor hei de espalhar meu canto” admite outro significado que não seja aquele contido no dicionário? Se sim, qual seria?
13) Nos versos “E rir meu riso e derramar meu pranto / Ao seu pesar ou seu contentamento” existem palavras com sentidos opostos. Quais são elas? Explique o significado de cada uma.
14) Construa sentidos para a 3ª estrofe de modo a estabelecer uma relação entre morte, solidão e amor.
15) Por que o amor não é considerado para o eu lírico imortal?
16) O que representa uma chama? Como podemos associar essa palavra ao amor para compreendermos o verso “que não seja imortal, posto que é chama”?
17) O que você entende por “Mas que seja infinito enquanto dure”?
18) Qual a razão da expressão “que tive” encontrar-se entre parênteses?
19) Após a leitura e compreensão do poema, faça uma relação de sentido entre o título e o conteúdo.
20) Podemos afirmar que nesse poema predomina a expressão dos sentimentos e das emoções individuais? Retire trechos que comprovem sua resposta.
21) Ao longo do poema, há palavras que coincidem sonoramente, indicando as rimas. Quais seriam essas palavras? Qual a contribuição delas para o soneto?
22) O autor trata do amor nesse poema sob qual perspectiva?
23) Relacionando o conteúdo do poema com a realidade atual, você acha que é possível alguém ser tão fiel a outrem como diz o poeta? Comente.

Dados da Aula

O que o aluno poderá aprender com esta aula
• conhecer o soneto trabalhado;
• identificar sua forma fixa;
• identificar a temática no poema;
• construir sentidos para o poema;
• apreciar uma declamação pelo próprio autor;
• declamar o poema.
Duração das atividades
1 aula de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Os alunos já deverão ter tido um primeiro contato com o estudo poético, no qual se prioriza, dentre outras coisas:
 i) a distinção entre poema (forma) e poesia (ato poético em si);
 ii) a configuração das rimas;
 iii) a composição estrutural do poema em verso e estrofe;
 iv) o conhecimento do soneto enquanto forma fixa;
 v) o conhecimento de poetas nacionais; 
vi) a temática,
 vii) o trabalho com o sentido conotativo;
 viii) a interpretação literária;
 ix) o conhecimento de poemas musicados; 
x) a declamação poética.





Estratégias e recursos da aula
Recurso de vídeo para mostrar a declamação de poemas;
• soneto xerocopiado;
• dinâmica para realizar perguntas orais.

Atividade 1
Para atrair os alunos ao tema, o professor, primeiramente, comentará sobre o quanto a temática amorosa inspira poetas. Perguntará aos alunos se eles se lembram de alguma temática amorosa em um poema. Diante disso, apresentará alguns exemplos de poemas cuja temática central é o amor.



Importante: o professor poderá ler os poemas, pois, assim, permitirá ao aluno observar e escutar como é feita a declamação. Posteriormente, começam-se as discussões sobre a temática de cada poema.


1) Diferença entre amor e amizade
Perguntei a um sábio,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...
O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas,
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.
                    
                      William Sheakespeare
2) Amor desesperado
 Poema do Amor Desesperado
Amo-te com o desespero da morte,
Que me arrebata do corpo a vida,
Suores, dores, frios e sem norte,
Rio e lua cheia de saudade vivida.
Amo-te com desejo de seiva e sorte,
Que em tão e tanto mar seja acolhida,
E em teu coração me haja o suporte,
Para a solidão de esta Terra ser banida.
Que cada fio do teu perdão me corte,
Mil temores e cores da pele bandida,
Que nunca mais a mim nada importe,
Além de ti, o amor e paixão suicida.
                                   
                                   Betha M. Costa

3) Amor à pátria
Canção do exílio
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.
Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.
Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar –sozinho, à noite–
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que disfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu'inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
                           
                            Gonçalves Dias



Atividade 2
Após a discussão inicial sobre a inspiradora fonte para a poesia, o amor, o professor convidará os alunos para escutarem e verem a declamação do poema que será trabalhado na aula.
Disponível em:
http://www.youtube.com/watch?v=yW5_cIjOWUQ&feature=player_embedded Acesso em 20/11/12
Declamação por Vinícius de Moraes
http://b.radio.musica.uol.com.br/radio/index.php?ad=on&ref=Musica&busca=Soneto+da+Fidelidade¶m1=homebusca&q=Soneto+da+Fidelidade&check=musica Acesso em 20/11/12
Declamação por Suzana de Moraes
Álbum: Poesia e Canção - Ao vivo – Vol 2

Atividade 3
O professor, então, entregará em xerox para os alunos a letra do soneto. Entretanto, a letra conterá alguns espaços em branco para os alunos completarem conforme a escuta do soneto. Primeiro, o professor deixará os alunos completarem apenas resgatando o poema na memória, para, em seguida, verificarem a atividade com a escuta, novamente, do soneto. Depois disso, os discentes farão uma leitura silenciosa.
Soneto da Fidelidade
De tudo ao meu amor serei _____________ (A)              ATENTO
Antes, e com tal ____________, e sempre, e tanto (B)     ZELO
Que mesmo em face do maior encanto (B)
Dele se encante mais meu _______________. (A)           PENSAMENTO
Quero vivê-lo em cada vão momento (C)
E em seu ____________ hei de espalhar meu canto (B)   CANTO
E rir meu ____________ e derramar meu pranto (B)        RISO
Ao seu pesar ou seu contentamento (C)
E assim, quando mais tarde me ______________ (D)       PROCURE
Quem sabe a ___________, angústia de quem vive (E)     MORTE
Quem sabe a solidão, fim de quem ____________ (F)       AMA
Eu possa me dizer do amor (que tive): (E) 
Que não seja _____________, posto que é chama (F)       IMORTAL
Mas que seja _____________ enquanto dure. (D)             INFINITO
Vinícius de Moraes
Atividade 4
Depois da leitura silenciosa, o professor escl arecerá dúvidas quanto ao entendimento do vocabulário. Palavras e/ou expressões como “zelo”, “vão momento”, “louvor”, “pranto” e “pesar” podem ser motivos de incompreensão. Eliminadas possíveis dúvidas, serão feitas perguntas sobre o poema, a fim de construir sentidos. Para tornar a atividade mais dinâmica, o docente, no quadro, escreverá em papéis A4 o título: “POEMA: SONETO DA FIDELIDADE”. Lembrando que, para cada letra, uma folha e, para cada folha, uma pergunta. Assim, os alunos escolherão as letras e responderão oralmente às perguntas, que totalizam 23, o mesmo número de letras (PERGUNTAS ACIMA).
Atividade 5
Ao final da aula, o professor, rapidamente, fará uma sessão “Declamação de poemas”, com o intuito de estimular os discentes cada vez mais a gostarem de poesia e, enfim, da literatura. Para tanto, pode novamente reprisar o vídeo com o próprio Vinícius de Moraes declamando o poema e trabalhar questões como dicção e gestualização/postura.
Atividades complementares
O professor poderá propor um ensaio da declamação em outras aulas e programar um dia específico para a apresentação. Poderá eleger um corpo de jurados (de preferência professores que também trabalham com a turma) para as avaliações. Ao final, os alunos que ganharem destaque poderão receber, por exemplo, um livro de poemas de Vinícius de Moraes.

Avaliação
A avaliação consistirá basicamente na participação dos alunos ao longo das perguntas feitas em sala que levam em consideração a estrutura, a temática e a interpretação do soneto. A declamação é uma boa oportunidade de avaliar se o aluno tem boa dicção, por exemplo, e uma postura apropriada. Isso direcionará o trabalho docente nas próximas aulas de estudo poético.

Fontes:
http://www.releituras.com/viniciusm_bio.asp

https://www.google.com.br/search?num=10&hl=pt-BR&site=imghp&tbm=isch&source=hp&biw=1366&bih=643&q=amor+e+amizade+entre+pessoas&oq=amor+e+amizade&gs_l=img.1.1.0l7j0i24l3.881.362

https://www.google.com.br/search?num=10&hl=pt-BR&site=imghp&tbm=isch&source=hp&biw=1366&bih=643&q=amor+e+amizade+entre+pessoas&oq=amor+e+amizade&gs_l=img.1.1.0l7j0i24l3.881.3626.0.7098.14.12.0.2.2.0.246.1396.5j4j3.12.0...0.0...1ac.1.buCcABSYZD0

http://www.roseanamurray.com/poemafalado/





Nenhum comentário:

Postar um comentário